José Maria da Silveira

José Maria Saloio, que ainda dura, já hoje velho e dobrado, distinguiu se sempre nos lances de valentia, no vigor, na robustez, e também na prudência com que evitava os conflictos até o momento de os julgar indispensáveis.

“Á lareira – O homem das forças” – Júlio César Machado, 1872

Deixe um comentário